DFSuin elege nova diretoria para triênio 2022 a 2025

Na tarde da última sexta-feira (25), foi eleita por unanimidade a única chapa inscrita para nova Diretoria Executiva, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal da  Associação de Criadores de Suínos do Distrito Federal (DFSuin), triênio 2022-2025.

A diretoria permanece sob a liderança do presidente, Josemar Medeiros, que integra também a presidência do Sindisuinos, e o suinocultor Alexandre Cenci, continua como vice-presidente da Associação.

A chapa eleita é composta por dez membros titulares. A posse foi concedida de forma imediata e o mandato de três anos inicia no dia 1º de abril de 2022 e encerra no dia 31 de março de 2025.

NOVA COMPOSIÇÃO

Presidente: JOSEMAR XAVIER DE MEDEIROS

Vice-Presidente: ALEXANDRE CENCI

Secretário: ROBERTO MESQUITA MELO

Tesoureiro: ELIAS VIEIRA

Conselho Fiscal:

IVO JACÓ DE SOUZA,

RODRIGO BEZERRA BATISTA,

JUVENIL CENCI.

Conselho Deliberativo:

MARCELO DIAS LOPES,

SIDNEY ALMEIDA FILGUEIRA DE MEDEIROS,

JAIRO WANDERSON  VIEIRA

Fonte: Ascom DFSuin

DFSuin articula o retorno das ações em parceria com o Sebrae-DF

Com o objetivo de entender melhor o atual formato de trabalho do Sebrae-DF e viabilizar a retomada de ações em parceria com o Sistema, o presidente e o vice-presidente da DFSuin, Josemar Medeiros e Alexandre Cenci reuniram-se esta semana com o analista de gerenciamento de projetos, Leonardo Zimmer.  Na ocasião, o analista explicou que o departamento de Gerência de Negócios em Rede (GENER), oferece serviços para todos os setores de empreendedorismo, incluindo o Agronegócio.

Durante a conversa os representantes da Associação questionaram a possibilidade do Sebrae voltar a apoiar a entidade em ações pontuais para o setor suinícola. O vice-presidente Alexandre Cenci lembrou do “Projeto da Suinocultura” realizado numa parceria que durou 10 anos. “O Sebrae-DF não é só um apoiador financeiro para a DFSuin, é principalmente um agente transformador e facilitador que contribuiu para a inovação e desenvolvimento da cadeia produtiva de suínos do DF”, destacou.

Segundo Leonardo Zimmer, é possível ainda este ano atender algumas demandas dos produtores e frigoríficos associados, como, consultorias técnicas e ambiental; consultoria em plano de negócio; palestrantes para os programas de capacitação; participação em eventos gastronômicos e relacionados ao agronegócio; e até apoio nas missões técnicas e no Festival Sabor Suíno.

“Com a resposta positiva que recebemos do parceiro Sebrae, agora podemos reestruturar nosso plano de trabalho com foco na retomada das ações presenciais, e também potencializar nossa atuação em prol de todos os elos da cadeia de produção”, concluiu Josemar Medeiros.

Fonte: Ascom DFSuin

DFSuin participa do Lançamento do Fundepec-DF

O tão esperado lançamento do Fundo para o Desenvolvimento Pecuário do Distrito Federal (Fundepec-DF), ocorreu na tarde de quarta-feira (16), no Salão Nobre do Palácio do Buriti. O fundo privado é mais uma conquista do setor e tem um papel importante no desenvolvimento das cadeias pecuaristas do DF, além de ser um apoio para o trabalho da defesa agropecuária da Seagri-DF, nas ações preventivas que envolve a sanidade animal.
O Fundepec é composto pela Federação de Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (FAPE-DF), Associação de Criadores de Suínos do Distrito Federal (DFSuin), Associação dos Avicultores do Planalto Central (Aviplac), Associação dos Criadores de Zebu do Planalto (ACZP) e Organização das Cooperativas do Distrito Federal (OCDF).
O presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (FAPE-DF), Fernando Cezar Ribeiro, que também é o presidente do Fundo, agradeceu o apoio de todas as instituições que participaram na criação do Fundepec. “Hoje, nós estamos efetivamente assinando esse documento e sabemos o quanto é importante esse Fundo. O lançamento do Fundepec é um marco para o setor agropecuário do DF”, afirmou.
O secretário de Agricultura do DF, Candido Teles, disse que essa é uma vitória do produtor rural e da Defesa Agropecuária. “Esse Fundo vai abrir muitas portas e, quando ele é bem administrado, pode financiar até projetos de pesquisa para o setor”, destacou Teles.

A subsecretária de Defesa Agropecuária da Seagri-DF, Danielle Araújo, destacou a importância da criação do fundo privado de sanidade animal. “Esse fundo tem um papel muito importante, especialmente para os pequenos criadores de suínos. Pois, quando o produtor sabe que será indenizado no caso de uma doença de controle oficial que demande o sacrifício dos seus animais, ele se sente mais seguro. Sabe que pode notificar à Seagri e à Emater a suspeita de uma doença no seu rebanho, pois não terá nenhum prejuízo financeiro”, destacou a subsecretária da Seagri-DF.

O evento contou com a presença de lideranças governamentais e do setor Agropecuário, que foram convidados a compor a mesa, entre eles, o secretário da Agricultura, Cândido Teles; o secretário de defesa agropecuária do MAPA, José Guilherme Leal; o presidente do Sistema FAPE/SENAR-DF, Fernando Cezar Ribeiro; representando a suinocultura, o vice-presidente da DFSuin, Alexandre Cenci; o secretário de Governo do DF, José Humberto Pires; o presidente do Parque Granja do Torto, Eugênio Faria; o vice-presidente da Ceasa, Petroná de Castro e Silva; o vice-presidente da ACZP, Evandro da Silva Filho; o vice-presidente da Aviplac, Luiz Gonzaga Lopes; e o presidente do Sistema OCDF-Sescoop/DF.F, Remy Gorga Neto.
Fonte: DFSuin com informações da Ascom FAPE-DF.

Câmara Setorial de Suínos prioriza na agenda medidas emergenciais para a Suinocultura do DF

A Associação de Criadores de Suínos e o Sindicato dos Suinocultores do Distrito Federal  (DFSuin e Sindisuinos) levaram na última segunda-feira (14), as pautas prioritárias da suinocultura para a primeira reunião de 2022, da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Suínos da Seagri-DF. O encontro ocorreu no auditório da sede da Secretaria da Agricultura. A agenda teve como foco a atual recessão da suinocultura e as medidas emergenciais que devem ser trabalhadas pelos órgãos competentes. Além da Associação, Sindicato e Secretaria da Agricultura do DF, compõem a Câmara representantes da Superintendência Federal do Ministério da Agricultura (SFA/DF), Emater-DF, Sebrae-DF, FAPE/SENAR-DF e Universidade de Brasília (UnB).

Entre as pautas da reunião foi destaque a aquisição de carne suína pelos programas governamentais executados no Distrito Federal. Segundo o secretário de Agricultura, Candido Teles, a perspectiva de investimento, ainda este ano, é cerca de 12 milhões para compra de carne suína para a alimentação escolar, ele informou ainda, que a demanda da Secretaria de Educação pela proteína seria de 400 toneladas por mês. “A decisão do Governo do Distrito Federal de que a carne suína seja incluída na alimentação das escolas públicas já está tomada. Agora vamos trabalhar para que esta carne seja fornecida pelos produtores do Distrito Federal. É importante que a renda desse mercado fique em Brasília, com os produtores rurais daqui do DF”.

Para o presidente da DFSuin, Sindisuinos e da Câmara Setorial, Josemar Medeiros, essa oportunidade será uma revolução para o mercado interno da cadeia produtiva de suínos. “Para que tudo dê certo teremos muito trabalho pela frente, a ideia é preparar junto com os frigoríficos associados, uma demonstração à equipe da Secretaria de Educação, de possíveis cortes suínos para a merenda escolar, e apresentar dados como, capacidade de abate e produção industrial para o atendimento da demanda. Propomos também a oferta de capacitação de nutricionistas e merendeiras das escolas públicas no que se refere a opções de receitas e modos de preparo dos diferentes cortes suínos”, complementou.

Foi tratado também, a necessidade de linhas de créditos para desafogar as contas do produtor, segundo dados do mercado nacional da suinocultura, hoje a conta do suinocultor independente está no vermelho. Pois o milho e a soja – que representam mais de 70% dos custos – acumulam altas que superam os 120% nos últimos anos. Nesse sentido, o secretário de Agricultura sugeriu que a Associação faça o levantamento de produtores interessados e do valor estimado de recursos necessários. “Vamos agendar uma reunião com o Banco de Brasília (BRB) e os suinocultores para tratar da possibilidade de criação de uma linha de crédito emergencial para os pecuaristas”, afirmou Candido Teles.

O secretário apresentou também a opção de crédito por meio do Fundo Distrital de Desenvolvimento Rural (FDR). “Esse é um fundo socialmente justo, com juros baixos, de 2,25% a 3% ao ano, em que todo o recurso do pagamento dos empréstimos é revertido na disponibilização de mais crédito para novos projetos na área rural”, esclareceu.

Por fim, foi comentado sobre o Fundo de Desenvolvimento da Pecuária no Distrito Federal (Fundepec-DF) que será lançado nesta quarta-feira (16), em uma solenidade de assinatura no Palácio do Buriti. O Fundepec é uma conquista para o setor pecuário do Distrito Federal, é um fundo privado unido pela força dos produtores rurais e o apoio de instituições púbicas e privadas, como o Sistema FAPE/SENAR-DF/SINDICATOS e a Seagri-DF.

 

FONTE: DFSuin com informações da Ascom Seagri-DF

FOTO: Seagri-DF

DFSuin apresenta Prestação de Contas e Relatório de Atividades 2021

Em Assembleia Geral realizada na última sexta-feira (28/01), na sede da Federação da Agricultura e Pecuária (FAPE-DF), associados da DFSuin e Sindisuínos reuniram-se de forma híbrida para a apresentação da Prestação de Contas e Relatório de Atividades do exercício de 2021, seguindo o artigo 20 do estatuto social das entidades. No encontro, o gestor executivo, Douglas Rocha, apresentou o relatório financeiro da instituição – saldo atual, despesas, receitas e custos operacionais. Também foram divulgados os resultados das ações realizadas pela Associação ao longo do ano passado, na área do marketing da carne suína, de responsabilidade social, áreas técnica e política, e de capacitação.

Com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS) e por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS) foram executadas 30 ações, outras iniciativas contaram com o patrocínio de empresas parceiras da suinocultura do DF e o apoio institucional do Sistema FAPE/SENAR-DF e da Seagri-DF por meio da Câmara Setorial de Suínos. Totalizando a realização de 48 ações em 2021.

De acordo com Douglas é importante frisar que mesmo trabalhando com pouco recurso e com as limitações que o cenário da Pandemia impõe, foi possível desenvolver significantes ações e participar de muitas atividades. “Trabalhamos para atender o produtor, a agroindústria e o consumidor, esse ofício contou com a parceria dos nossos associados, apoiadores e patrocinadores, sem eles, não seria possível alcançarmos resultados tão importantes para o fortalecimento e visibilidade do nosso setor”, destacou.

No encerramento da reunião foi anunciado a despedida do administrador de empresas Douglas Rocha, que iniciou sua carreira na DFSuin como estagiário, passando pelos cargos de Assistente Administrativo e Gestor Executivo. Foram quase oito anos de trabalho dedicados à Associação e Sindicato dos Suinocultores do DF. Em agradecimento, o presidente da DFSuin, Josemar Medeiros, junto ao associado Laurentino Batista, entregaram uma placa de homenagem ao funcionário que se desliga da entidade para seguir no seu novo projeto profissional. Josemar o parabenizou pela conquista e desejou em nome de todos os associados e da equipe de trabalho, sucesso Douglas!

Fonte: Ascom DFSUIN

Sindisuinos elege nova Diretoria e Conselho Fiscal

No dia 26 de novembro, os sindicalizados do Sindicato dos Suinocultores do DF (Sindisuínos) puderam votar e eleger por unanimidade a única chapa registrada no processo eleitoral para o mandato do próximo triênio (2022 a 2025). A eleição sindical foi realizada das 8h às 17h, na sede da Federação da Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (FAPE-DF), localizada no Parque Granja do Torto.

A chapa eleita é composta por 13 membros, entre titulares e suplentes. A posse e início do mandato está previsto para a data 1º de março de 2022.

Nova composição da Diretoria Sindisuínos

Presidente: Josemar Xavier de Medeiros

Primeiro Vice-Presidente: Rodrigo Batista

          Segundo Vice-Presidente: Alexandre Cenci

Primeiro Secretário: Roberto Melo

Segundo Secretário: Juvenil Cenci

Primeiro Tesoureiro: Jairo Vieira

Segundo Tesoureiro: Marcelo Lopes

Conselho Fiscal

Titulares: Ivo Jacó de Souza, Heber Ramos e Flávio Robaert

Suplentes: Ivanildo Ghesti, José Divino Amorim e Eduardo Lopes.

 

Reinstaurada a Câmara Setorial de Suínos do DF

A cerimônia ocorreu na sede da FAPE-DF e contou com a presença de líderes do setor

Foi reinstaurada na última sexta-feira (29/10), a Câmara Setorial de Suínos do Distrito Federal, o encontro contou a presença do secretário executivo de Agricultura, Luciano Mendes, da subsecretária de Defesa Agropecuária – SDA, Daniele Araújo, do presidente do Sistema FAPE/SENAR-DF, Fernando Cezar Ribeiro, além da diretoria DFSuin/Sindisuínos e representantes da DIPOVA e frigoríficos associados.

O objetivo da cerimônia foi nomear os principais membros da Câmara Setorial – presidente (Josemar Medeiros, presidente da DFSuin) e a secretária executiva (Janaína Bitencourt, gerente de saúde animal – SDA/Seagri-DF), bem como, definir as instituições participantes e debater a primeira pauta da reunião ordinária, o Decreto Nº 38.981/18 que regulamenta procedimentos sanitários e adequações estruturais para o funcionamento industrial dos produtos de origem animal, vegetal e de microrganismos no DF.

No Decreto (nº 42.033/21) que estabelece parâmetros para criação, coordenação e condução dos trabalhos das Câmaras Setoriais da (Seagri-DF), fica definido que a composição dos membros da Câmara Setorial será renovada a cada biênio, permitida a recondução. Já o mandato do presidente será de 1 ano, permitida a recondução. Quanto as reuniões, serão realizadas ordinariamente a cada semestre, ou extraordinariamente por solicitação do presidente ou secretário executivo. A primeira reunião ordinária de cada ano deve ser realizada em fevereiro e a última reunião até o último dia útil do mês de novembro.

O presidente Josemar Medeiros, destaca que a Associação e o Sindicato são representados por poucos produtores, mas para ele isso não quer dizer que o setor não possa fazer muito. “Acredito muito no papel da Câmara Setorial e considero um fórum importante para mediar inclusive conflitos, por sua característica setorial representada por produtores e frigoríficos”. Josemar completa ainda, que o novo decreto deixou o órgão mais operacional. “A realização de duas reuniões por ano será o suficiente para manter a Câmara ativa e podermos debater pautas pontuais”.

Para a subsecretária de Defesa Agropecuária, Daniele Araújo, o momento foi oportuno para a retomada das atividades com o setor. “A Câmara de Suínos é um órgão de funcionamento importante para a Secretaria de Agricultura, esperamos que os produtores sempre tragam demandas e sugestões, porque o setor público trabalhando sozinho irá desenvolver ações que nem sempre serão de interesse do setor privado”. Daniele ressalta que essa parceria é fundamental para a Seagri-DF direcionar políticas públicas de forma coerente com o pensamento do setor produtivo.

Por fim, como encaminhamento da demanda da agroindústria sobre o Decreto 38.981/18, ficou combinado que a DIPOVA irá providenciar no prazo de 20 dias um relatório individual para cada frigorífico, listando as adequações necessárias para que esses estabelecimentos continuem atuando dentro das normas vigentes.

Fonte: Ascom DFSuin

Suinocultura Sustentável do DF será tema na Programação do evento Expoabra 2021

De 13 a 18 de setembro, Brasília recebe mais uma edição da Expoabra Digital, no Parque Granja do Torto. Com atividades virtuais e presenciais, o evento promove a importância econômica e social do setor agropecuário do Distrito Federal, tendo como tema “Conexão, transformação e inovação”.

A Suinocultura do Distrito Federal e as entidades DFSuin e Sindisuínos participarão da programação de Palco, no dia 17 (sexta-feira), às 10h30. Na ocasião, o palestrante convidado, Alexandre Cenci irá apresentar a História de evolução e sucesso da Hartos Agropecuária Cenci e sua suinocultura sustentável. A empresa atua há 40 anos no agronegócio da região, nas atividades de agricultura e pecuária. As granjas de suínos Miunça, Umburana e Baixada do Jardim integram a corporação, com alta produtividade e tecnologia nas práticas ligadas ao bem-estar animal (ausência de gaiolas em determinadas fases de produção e socialização dos animais). Além de investir em biodigestores atendendo a legislação ambiental e produzindo energia de maneira sustentável e econômica.

Na parte genética, a empresa inovou com o cruzamento do Duroc, fornecendo atualmente esse produto com alto marmoreiro e experiência sensorial diferenciada ao mercado premium de carne. Que saber mais sobre essa história de transformação? Agende essa data e não perca a palestra! Inscrição: expoabra.com.br

Minicurrículo

Graduado em Zootecnia com pós graduação em Gestão do Agronegócio, Alexandre Cenci é suinocultor, sócio diretor da Hartos e atual vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária (FAPE-DF) e Associação de Criadores de Suínos (DFSuin).

Expoabra Digital 2021

Feiras de produtos orgânicos e não orgânicos da região, debates de temas de interesse do setor agropecuário, palestras técnicas, provas de cavalos, integram a programação, que abriga também a Semana de Orgânicos do Distrito Federal e o Seminário da Rota de Fruticultura.

Com essas atividades, a organização espera atrair produtores e empresários do agronegócio, entidades públicas e privadas, empresas do segmento rural, formadores de opinião, estudantes da área de ciências agrárias, além do público geral.

Além do PGT, são realizadores da Expoabra a Secretaria de Agricultura, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal (Seagri-DF); a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF); a Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF); a Federação da Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (Fape-DF), e o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar).

Em 2020, foi registrado um público de 18 mil pessoas conectado ao site do evento, que foi integralmente virtual. A expectativa para esse ano é de um aumento de 30% nesses acessos.

Fonte: Ascom DFSuin 

Com 22 bandeiras, 10 redes de varejo participam em 2021 da maior Semana Nacional da Carne Suína (SNCS)

Com 93% de crescimento em lojas quando comparado ao ano passado, a campanha deste ano conta com redes que abrangem todo o Brasil e agregam diferentes públicos.

A Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), enxerga no varejo um elo entre os produtores e os consumidores, um aliado na missão de comunicar a proteína suína, levando informações que normalmente ficariam restritas às granjas até o público que compra e consome carne suína. É por isso que a Semana Nacional da Carne Suína (SNCS) é recorrente no calendário do varejo nacional  acontece ao lado das maiores e melhores redes de varejo do país, que com atuação nacional conseguem transmitir todo o conhecimento adquirido por meio dos treinamentos realizados pela ABCS para seus times de colaboradores, ajudando a desmitificar a proteína, levando informações sobre o sabor, saudabilidade, qualidade, praticidade, versatilidade e custo-benefício da carne suína para todo o Brasil.

Nesta nona edição, a ABCS conta com a parceria de 10 redes de varejo, alcançando cobertura em todas as regiões brasileiras, tanto presencialmente quanto online através do e-commerce e aplicativos, além de atender públicos diversos que vão da classe A até a D: Extra, Pão de Açúcar, Oba Hortifruti, Hortifruti, Natural da Terra, Lopes Supermercados, Carrefour, Grupo Big, Dia Supermercados e a Companhia Sulamericana de Distribuição, que vão participar com 22 bandeiras, engajando 1.847 lojas!

O presidente da ABCS, Marcelo Lopes, explica que essa diversificação de redes, públicos e regiões fortalece a estratégia da campanha, pois torna a SNCS acessível para todos. “Este ano conseguiremos mais uma vez chegar a todas as regiões do país, com mais de 800 novas lojas, que representam 93% de crescimento, 2 grupos de varejo estreantes, e 5 novas bandeiras. Além disso, com supermercados, hipermercados, atacados e hortifrútis que atendem todos os públicos e classes sociais, desde as capitais ao interior do país, conseguimos comunicar os benefícios da carne suína de forma democrática, impactando o maior número de pessoas possível.” Conheça um pouco mais sobre o perfil, atuação e públicos alcançados por essas redes que fazem a SNCS acontecer!

Participe este ano da maior vitrine da proteína suína no varejo brasileiro, que acontece de 1 a 17 de outubro! A ação conta com o apoio da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), do Sebrae Nacional e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Acompanhe as redes sociais da ABCS, e das redes de varejo participantes para ficar por dentro dos treinamentos e campanhas SNCS.

Leia mais

Fonte: ABCS

De Heus firma parceria com Fundação Black Jaguar para ajudar na criação do corredor de biodiversidade do Araguaia

Em 17 de agosto, os CEO’s da De Heus Nutrição Animal, Co e Koen De Heus, assinaram uma parceria global de longo prazo com a Fundação Black Jaguar para apoiar seus esforços no fortalecimento do maior de todos os corredores de natureza do mundo e um dos maiores projetos de reflorestamento da América do Sul. O Corredor de Biodiversidade do Araguaia, no centro do Brasil, terá extensão total de 2.600 quilômetros e largura de até 40 quilômetros, distribuídos ao longo das margens de todo o Rio Araguaia e de parte do Rio Tocantins, conectando dois dos mais importantes ecossistemas do mundo: a floresta Amazônica e o Cerrado.

Para apoiar a Fundação Black Jaguar em sua missão de plantar 10 milhões de árvores até 2025 para ajudar a proteger e aumentar a biodiversidade no corredor entre a floresta Amazônica e o Cerrado, a De Heus fará, de forma global, uma contribuição anual para este projeto. Esta contribuição está alinhada com os Objetivos Globais de Sustentabilidade da empresa – quatro ambições que mostram o compromisso em lidar com algumas das questões de sustentabilidade associadas à indústria de alimentos e à produção de proteínas animais.

Uma das questões ligadas à produção pecuária é a mudança do uso do solo associada à produção de matérias-primas utilizadas na alimentação animal. Portanto, a De Heus se comprometeu com o uso de soja certificada (em conformidade com as Diretrizes de Fornecimento de Soja da Fefac) em todas as suas unidades de negócios até 2025. Além disso, a De Heus decidiu apoiar a Fundação Black Jaguar em sua missão de prevenir a perda de valiosos ecossistemas naturais e proteger a biodiversidade.

A maior parte da contribuição deste ano será utilizada para a construção de um viveiro de árvores em grande escala em Santana do Araguaia, onde aproximadamente 500.000 novas árvores serão cultivadas a cada ano antes que possam ser replantadas em um dos locais de reflorestamento. Outro investimento será para implantar a iniciativa de coleta de sementes – onde pessoas de comunidades locais e indígenas serão treinadas para ajudar na coleta de sementes de árvores nativas – e no treinamento e capacitação da brigada de incêndio em Santana do Araguaia, para ajudar no combate e prevenção de incêndios florestais. A partir do próximo ano, a contribuição da De Heus será usada para cobrir parte da manutenção operacional do viveiro e plantio de centenas de milhares de árvores nativas no Corredor de Biodiversidade do Araguaia.

Koen de Heus, CEO da De Heus Nutrição Animal: “Fornecer um melhor acesso a alimentos seguros e saudáveis para uma crescente população é um dos maiores desafios que o mundo enfrenta hoje. Ao mesmo tempo, precisamos reduzir o impacto que os nossos sistemas de produção de alimentos têm sobre os ecossistemas vulneráveis. Para alcançar ambos os objetivos, precisamos produzir alimentos de forma mais eficiente para evitar mudanças excessivas no uso da terra em um futuro próximo. Só podemos alcançar isso quando tratamos os produtores como aliados ao enfrentar esses desafios. Isso é o que admiramos na Fundação Black Jaguar: o trabalho em conjunto com os produtores na criação do Corredor da Biodiversidade do Araguaia.

“Por meio da nossa parceria, podemos mostrar ao Brasil e ao mundo que a produção de alimentos, a restauração e a proteção da biodiversidade podem se fortalecer. Acreditamos que todos temos o poder de mudar e fazer a diferença para as gerações futuras. É por isso que estamos orgulhosos pelo fato da De Heus ter abraçado esta missão conosco” diz Ben Valks, fundador da Fundação Black Jaguar.

De Heus  – Empresa Parceira da DFSuin

Organização internacional de origem holandesa, com posição de liderança na indústria de nutrição animal, desenvolvendo todos os grupos de produtos nutricionais – de premixes e núcleos a concentrados e rações completas.

Fundada em 1911, a Royal De Heus acumula experiência de mais de 100 anos, está presente em mais de 20 países, possui mais de 80 unidades fabris, distribuição de produtos em 75 países e emprega 8 mil colaboradores. Sempre à frente com tecnologias inovadoras e de sucesso entre os produtores, atualmente é considerada uma das 11 principais empresas de alimentação animal no mundo.

No Brasil, possui seis unidades industriais: Rio Claro/SP (2), Apucarana/PR, Toledo/PR, Guararapes/SP e Itaberaí/GO; uma unidade administrativa em Campinas/SP e dois centros de distribuição, em Caruaru/PE e Contagem/MG.

Fonte: Ascom De Heus