DFSuin elege nova diretoria para triênio 2022 a 2025

Na tarde da última sexta-feira (25), foi eleita por unanimidade a única chapa inscrita para nova Diretoria Executiva, Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal da  Associação de Criadores de Suínos do Distrito Federal (DFSuin), triênio 2022-2025.

A diretoria permanece sob a liderança do presidente, Josemar Medeiros, que integra também a presidência do Sindisuinos, e o suinocultor Alexandre Cenci, continua como vice-presidente da Associação.

A chapa eleita é composta por dez membros titulares. A posse foi concedida de forma imediata e o mandato de três anos inicia no dia 1º de abril de 2022 e encerra no dia 31 de março de 2025.

NOVA COMPOSIÇÃO

Presidente: JOSEMAR XAVIER DE MEDEIROS

Vice-Presidente: ALEXANDRE CENCI

Secretário: ROBERTO MESQUITA MELO

Tesoureiro: ELIAS VIEIRA

Conselho Fiscal:

IVO JACÓ DE SOUZA,

RODRIGO BEZERRA BATISTA,

JUVENIL CENCI.

Conselho Deliberativo:

MARCELO DIAS LOPES,

SIDNEY ALMEIDA FILGUEIRA DE MEDEIROS,

JAIRO WANDERSON  VIEIRA

Fonte: Ascom DFSuin

DFSuin articula o retorno das ações em parceria com o Sebrae-DF

Com o objetivo de entender melhor o atual formato de trabalho do Sebrae-DF e viabilizar a retomada de ações em parceria com o Sistema, o presidente e o vice-presidente da DFSuin, Josemar Medeiros e Alexandre Cenci reuniram-se esta semana com o analista de gerenciamento de projetos, Leonardo Zimmer.  Na ocasião, o analista explicou que o departamento de Gerência de Negócios em Rede (GENER), oferece serviços para todos os setores de empreendedorismo, incluindo o Agronegócio.

Durante a conversa os representantes da Associação questionaram a possibilidade do Sebrae voltar a apoiar a entidade em ações pontuais para o setor suinícola. O vice-presidente Alexandre Cenci lembrou do “Projeto da Suinocultura” realizado numa parceria que durou 10 anos. “O Sebrae-DF não é só um apoiador financeiro para a DFSuin, é principalmente um agente transformador e facilitador que contribuiu para a inovação e desenvolvimento da cadeia produtiva de suínos do DF”, destacou.

Segundo Leonardo Zimmer, é possível ainda este ano atender algumas demandas dos produtores e frigoríficos associados, como, consultorias técnicas e ambiental; consultoria em plano de negócio; palestrantes para os programas de capacitação; participação em eventos gastronômicos e relacionados ao agronegócio; e até apoio nas missões técnicas e no Festival Sabor Suíno.

“Com a resposta positiva que recebemos do parceiro Sebrae, agora podemos reestruturar nosso plano de trabalho com foco na retomada das ações presenciais, e também potencializar nossa atuação em prol de todos os elos da cadeia de produção”, concluiu Josemar Medeiros.

Fonte: Ascom DFSuin

DFSuin participa do Lançamento do Fundepec-DF

O tão esperado lançamento do Fundo para o Desenvolvimento Pecuário do Distrito Federal (Fundepec-DF), ocorreu na tarde de quarta-feira (16), no Salão Nobre do Palácio do Buriti. O fundo privado é mais uma conquista do setor e tem um papel importante no desenvolvimento das cadeias pecuaristas do DF, além de ser um apoio para o trabalho da defesa agropecuária da Seagri-DF, nas ações preventivas que envolve a sanidade animal.
O Fundepec é composto pela Federação de Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (FAPE-DF), Associação de Criadores de Suínos do Distrito Federal (DFSuin), Associação dos Avicultores do Planalto Central (Aviplac), Associação dos Criadores de Zebu do Planalto (ACZP) e Organização das Cooperativas do Distrito Federal (OCDF).
O presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Distrito Federal (FAPE-DF), Fernando Cezar Ribeiro, que também é o presidente do Fundo, agradeceu o apoio de todas as instituições que participaram na criação do Fundepec. “Hoje, nós estamos efetivamente assinando esse documento e sabemos o quanto é importante esse Fundo. O lançamento do Fundepec é um marco para o setor agropecuário do DF”, afirmou.
O secretário de Agricultura do DF, Candido Teles, disse que essa é uma vitória do produtor rural e da Defesa Agropecuária. “Esse Fundo vai abrir muitas portas e, quando ele é bem administrado, pode financiar até projetos de pesquisa para o setor”, destacou Teles.

A subsecretária de Defesa Agropecuária da Seagri-DF, Danielle Araújo, destacou a importância da criação do fundo privado de sanidade animal. “Esse fundo tem um papel muito importante, especialmente para os pequenos criadores de suínos. Pois, quando o produtor sabe que será indenizado no caso de uma doença de controle oficial que demande o sacrifício dos seus animais, ele se sente mais seguro. Sabe que pode notificar à Seagri e à Emater a suspeita de uma doença no seu rebanho, pois não terá nenhum prejuízo financeiro”, destacou a subsecretária da Seagri-DF.

O evento contou com a presença de lideranças governamentais e do setor Agropecuário, que foram convidados a compor a mesa, entre eles, o secretário da Agricultura, Cândido Teles; o secretário de defesa agropecuária do MAPA, José Guilherme Leal; o presidente do Sistema FAPE/SENAR-DF, Fernando Cezar Ribeiro; representando a suinocultura, o vice-presidente da DFSuin, Alexandre Cenci; o secretário de Governo do DF, José Humberto Pires; o presidente do Parque Granja do Torto, Eugênio Faria; o vice-presidente da Ceasa, Petroná de Castro e Silva; o vice-presidente da ACZP, Evandro da Silva Filho; o vice-presidente da Aviplac, Luiz Gonzaga Lopes; e o presidente do Sistema OCDF-Sescoop/DF.F, Remy Gorga Neto.
Fonte: DFSuin com informações da Ascom FAPE-DF.

Câmara Setorial de Suínos prioriza na agenda medidas emergenciais para a Suinocultura do DF

A Associação de Criadores de Suínos e o Sindicato dos Suinocultores do Distrito Federal  (DFSuin e Sindisuinos) levaram na última segunda-feira (14), as pautas prioritárias da suinocultura para a primeira reunião de 2022, da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Suínos da Seagri-DF. O encontro ocorreu no auditório da sede da Secretaria da Agricultura. A agenda teve como foco a atual recessão da suinocultura e as medidas emergenciais que devem ser trabalhadas pelos órgãos competentes. Além da Associação, Sindicato e Secretaria da Agricultura do DF, compõem a Câmara representantes da Superintendência Federal do Ministério da Agricultura (SFA/DF), Emater-DF, Sebrae-DF, FAPE/SENAR-DF e Universidade de Brasília (UnB).

Entre as pautas da reunião foi destaque a aquisição de carne suína pelos programas governamentais executados no Distrito Federal. Segundo o secretário de Agricultura, Candido Teles, a perspectiva de investimento, ainda este ano, é cerca de 12 milhões para compra de carne suína para a alimentação escolar, ele informou ainda, que a demanda da Secretaria de Educação pela proteína seria de 400 toneladas por mês. “A decisão do Governo do Distrito Federal de que a carne suína seja incluída na alimentação das escolas públicas já está tomada. Agora vamos trabalhar para que esta carne seja fornecida pelos produtores do Distrito Federal. É importante que a renda desse mercado fique em Brasília, com os produtores rurais daqui do DF”.

Para o presidente da DFSuin, Sindisuinos e da Câmara Setorial, Josemar Medeiros, essa oportunidade será uma revolução para o mercado interno da cadeia produtiva de suínos. “Para que tudo dê certo teremos muito trabalho pela frente, a ideia é preparar junto com os frigoríficos associados, uma demonstração à equipe da Secretaria de Educação, de possíveis cortes suínos para a merenda escolar, e apresentar dados como, capacidade de abate e produção industrial para o atendimento da demanda. Propomos também a oferta de capacitação de nutricionistas e merendeiras das escolas públicas no que se refere a opções de receitas e modos de preparo dos diferentes cortes suínos”, complementou.

Foi tratado também, a necessidade de linhas de créditos para desafogar as contas do produtor, segundo dados do mercado nacional da suinocultura, hoje a conta do suinocultor independente está no vermelho. Pois o milho e a soja – que representam mais de 70% dos custos – acumulam altas que superam os 120% nos últimos anos. Nesse sentido, o secretário de Agricultura sugeriu que a Associação faça o levantamento de produtores interessados e do valor estimado de recursos necessários. “Vamos agendar uma reunião com o Banco de Brasília (BRB) e os suinocultores para tratar da possibilidade de criação de uma linha de crédito emergencial para os pecuaristas”, afirmou Candido Teles.

O secretário apresentou também a opção de crédito por meio do Fundo Distrital de Desenvolvimento Rural (FDR). “Esse é um fundo socialmente justo, com juros baixos, de 2,25% a 3% ao ano, em que todo o recurso do pagamento dos empréstimos é revertido na disponibilização de mais crédito para novos projetos na área rural”, esclareceu.

Por fim, foi comentado sobre o Fundo de Desenvolvimento da Pecuária no Distrito Federal (Fundepec-DF) que será lançado nesta quarta-feira (16), em uma solenidade de assinatura no Palácio do Buriti. O Fundepec é uma conquista para o setor pecuário do Distrito Federal, é um fundo privado unido pela força dos produtores rurais e o apoio de instituições púbicas e privadas, como o Sistema FAPE/SENAR-DF/SINDICATOS e a Seagri-DF.

 

FONTE: DFSuin com informações da Ascom Seagri-DF

FOTO: Seagri-DF