DFSuin debate a pauta “Carne Suína na Merenda Escolar”

Na tarde desta quarta-feira (26), o gestor executivo da DFSuin, Douglas Rocha, reuniu-se com gestores das Associações de Suinocultores Estaduais: AGS (GO), Acrismat (MT)Asemg (MG), Asumas (MS) e as Municipais: Astap (MG) e Assuvap (MG), para apresentar o formato da Ação realizada na Escola Dra. Zilda Arns – Itapoã (DF), que agregou a iniciativa de doação de carne suína à ação – Carne Suína na Merenda Escolar. Ação que tem o objetivo de capacitar merendeiras com palestra de saudabilidade e oficina gastronômica, e principalmente, incentivar a inclusão da carne suína no cardápio escolar.

Na ocasião, foi discutido entre os participantes a possibilidade realizar a ação neste novo formato, em nível nacional, já que o gesto de solidariedade dos suinocultores do DF, inspirou outros Estados a expandir essa corrente do bem, além de ser coerente com o atual cenário da Pandemia, onde aumentou o desemprego deixando mais famílias em vulnerabilidade social.

Outro assunto abordado na reunião, foi o Projeto de Lei 4.195/12 de autoria do Deputado Federal, José Afonso Hamm, que prevê a obrigatoriedade de incluir a carne suína nos cardápios das refeições fornecidas pelo programa de alimentação escolar.  Apesar de tramitar na Câmara Federal desde 2012, só este ano a DFSuin teve conhecimento de sua existência, por isso há a necessidade de gerar um movimento maior de apoio ao Projeto de Lei, visando aumentar o consumo da carne suína no Brasil e desmistificar polêmicas sobre a proteína, junto ao público que é a base da educação.

De acordo com o gestor da DFSuin, como se trata de um Projeto de Lei Federal, o intuito da reunião foi levantar sugestões de outras filiadas ao Sistema ABCS, para viabilizar a celeridade do processo de aprovação da Lei. “A ideia inicial é juntarmos registros de imagens das ações nacionais executadas nas escolas, criar um relatório e apresentar ao Deputado Hamm, para isso, buscaremos o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS) e da Frente Parlamentar da Suinocultura”, explica Douglas.

“Esse é o momento de unir forças para mostrar nosso trabalho e sensibilizar a Câmara Federal a votar a favor do Projeto de Lei”, destaca Crenilda Neves, gestora executiva da AGS.

Fonte: Ascom DFSuin

 

DFSuin sela parceria para uso da Plataforma BSEMG

A Associação de Criadores de Suínos do Distrito Federal (DFSuin) iniciou esta semana, as tratativas para a adesão da Plataforma da Bolsa de Suínos do Estado de Minas Gerais (BSEMG). O sistema de informação de mercado de suínos foi implantado há alguns anos pela ASEMG, para atender aos suinocultores de Minas Gerais (MG), hoje participam também, a AGS (GO) e agora, o Distrito Federal (DF). A ideia é expandir o uso da ferramenta de geração de dados, em nível nacional, com a participação de outras Associações Estaduais.
De acordo com o gestor, Douglas Rocha, o primeiro passo para que as granjas e os frigoríficos tenham acesso ao sistema, é o cadastramento por unidade de produção no link já compartilhado no grupo Associados, em seguida, os produtores ou seus gerentes, deverão entrar em contato com o suporte técnico da Agriness e autorizar o compartilhamento de dados do sistema S2 para a Plataforma. “Esses dados serão anonimamente compilados, gerando informações sobre a produção do DF, mas sem a identificação de qual produtor gerou tal informação”.
Segundo a Associação ASEMG, ainda este ano, a Plataforma BSEMG será inovada, oferecendo acesso através de aplicativo para aparelho móvel, Android e IOS. Ela também passará a captar os dados do atual Sistema da Agriness, o S4.
Para o presidente da DFSuin, Josemar Medeiros, essa iniciativa é importante para que a Associação consiga gerar informação que seja útil para os associados (produtores e frigoríficos), terem uma leitura mais próxima da realidade do mercado. “O objetivo principal em aderirmos essa Plataforma é podermos transformar uma quantidade importante de dados em informação para ajudar os associados na tomada de decisão”, destacou.
Medeiros acrescentou ainda, que a DFSuin irá demandar semanalmente dos Associados, informações que já são levantadas na Bolsa de Suínos do DF, para inserir na Plataforma, como: Venda semanal; Peso médio dos animais, Quantidade de animais retidos; Cargas extras, entre outras informações, visando gerar um Panorama de Mercado da Suinocultura.
Fonte: Ascom DFSuin

De Heus Brasil anuncia lançamento de novo site

Empresa investe em tecnologia moderna para proporcionar melhor experiência ao seu público

Mais informações relevantes para o mercado, produtos e serviços, melhor experiência no formato mobile, artigos técnicos, notícias, vídeos e cases de sucesso da empresa em todo o mundo, são algumas das novidades. O lançamento marca um novo passo da companhia em abraçar ainda mais as soluções digitais, proporcionando uma experiência interativa e permitindo que o público encontre facilmente as informações que procura. “Com design modernizado e mais intuitivo, o novo site passa a integrar e fortalecer a parte estratégica de marketing da De Heus Brasil. Além de conhecer melhor os nossos clientes, parceiros e prospectos, podemos entregar cada vez mais conteúdos direcionados e experiências altamente personalizadas de acordo com o perfil do usuário”, conta a Gerente de Comunicação e Marketing da De Heus no Brasil, Soraya Vedana.

A tecnologia DXP (Plataforma de Experiência Digital, da sigla em inglês), que abriga o novo site, permite uma comunicação interligada com a plataforma de automação de marketing e outros sistemas da empresa, como o CRM (software de gestão de relacionamento com o cliente, da sigla em inglês), além das redes sociais. “A ferramenta não só unifica os meios de contato entre usuário e empresa, viabilizando uma visão 360°, mas também atende à missão e a proposta de valor da De Heus, em sempre superar as expectativas dos nossos parceiros”, explica.

Acompanhando os avanços digitais no mercado, esta foi uma iniciativa global e o Brasil foi um dos primeiros a aderir à plataforma, que em breve estará disponível também para as demais unidades de negócio. “Ficamos felizes em ser um dos países front-runners deste projeto, que com certeza trará excelentes frutos. Além de estarmos atentos a investimentos para melhoria contínua dos nossos canais de atendimento e suporte ao cliente, a De Heus quer que sua marca seja instantaneamente reconhecida em todos os países em que atua, e por isso zelamos tanto por nossa identidade”, diz Vedana.

A executiva destaca que esta inovação é uma maneira da empresa estar cada vez mais próxima do produtor, para oferecer as melhores estratégias e os melhores resultados, além de acompanhar a evolução tecnológica de forma rápida e eficaz, contribuindo para levar o máximo desempenho ao campo. “Nós reconhecemos os objetivos de nossos clientes como sendo os nossos objetivos: sempre buscando fortalecer e melhorar seus negócios, para levá-los mais alto e mais longe. Queremos que eles saibam que podem contar com toda a nossa estrutura, tecnologia e know how de mais de 110 anos de experiência”, finaliza. Para conhecer as novidades, acesse: www.deheus.com.br.

Sobre a De Heus

Organização internacional de origem holandesa, com posição de liderança na indústria de nutrição animal, desenvolvendo todos os grupos de produtos nutricionais – de premixes e núcleos a concentrados e rações completas.

Fundada em 1911, a Royal De Heus acumula experiência de mais de 100 anos, está presente em mais de 20 países, possui mais de 80 unidades fabris, distribuição de produtos em 75 países e emprega 8 mil colaboradores. Sempre à frente com tecnologias inovadoras e de sucesso entre os produtores, atualmente é considerada uma das 11 principais empresas de alimentação animal no mundo.

No Brasil, possui seis unidades industriais: Rio Claro/SP (2), Apucarana/PR, Toledo/PR, Guararapes/SP e Itaberaí/GO; uma unidade administrativa em Campinas/SP e dois centros de distribuição, em Caruaru/PE e Contagem/MG.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa De Heus

DFSuin e Sindisuínos reúnem-se com a Seagri-DF para tratar novo decreto da Câmara Setorial da Suinocultura

Na semana passada (11/05), a Diretoria DFSuin e Sindisuínos reuniram-se com a subsecretária de Defesa Agropecuária substituta, Cristyanne Taques e sua equipe de trabalho, para alinhar o retorno das atividades da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Suínos do DF. Dentre os assuntos discutidos foi apresentado o decreto (nº 42.033 de 26/04/21) que estabelece parâmetros para criação, coordenação e condução dos trabalhos das Câmaras Setoriais da (Seagri-DF). A Câmara Setorial da Suinocultura é reconhecida por ser organizada e atuante no Distrito Federal, seu objetivo é orientar, fiscalizar, auxiliar, sugerir e apoiar políticas públicas voltadas ao fortalecimento da competitividade da cadeia de produção relacionada ao agronegócio.

No novo decreto fica definido que a composição dos membros da Câmara Setorial será renovada a cada biênio, permitida a recondução. Já o mandato do presidente será de 1 ano, permitida a recondução. Quanto as reuniões, serão realizadas ordinariamente a cada semestre, ou extraordinariamente por solicitação do presidente ou secretário executivo. A primeira reunião ordinária de cada ano deve ser realizada em fevereiro e a última reunião até o último dia útil do mês de novembro.

De acordo com a subsecretária, a atuação das Câmaras Setoriais já existentes, como é o caso da Suinocultura, não sofrerão muitas mudanças. O decreto vem principalmente para estabelecer que, as Câmaras que não realizarem suas reuniões ordinárias conforme o parágrafo 3º do artigo 5º, serão automaticamente extinguidas no ano subsequente. “Essas reuniões são importantes para que os setores produtivos possam levar demandas e pautas de discussão, que servem de subsídio para a Secretária de Agricultura validar ações e decisões juntamente com o setor privado”, ressalta Dra. Cristyanne.

Segundo o presidente da DFSuin, Josemar Medeiros, com base no novo decreto, o próximo passo será a atualização do presidente, secretário executivo e demais membros para reposicionar a Câmara de Suínos. E ficou acordado entre os participantes, que a primeira reunião para definir a agenda de trabalho de 2021 do grupo, será no mês de junho.

O vice-presidente da DFSuin, Alexandre Cenci, acrescentou ainda, que as Câmaras Setoriais são importantes instrumentos consultivos do Governo. “Por meio das Câmaras, a Secretaria pode apurar a opinião dos produtores rurais e reunir vários agentes do agronegócio, para um encaminhamento conjunto de debates e soluções”.

Apresentação do Plano Integrado de Vigilância de Doenças dos Suínos

Na ocasião, foi apresentado também o Plano Integrado de Vigilância de Doenças dos Suínos, que está em fase de elaboração e tem por objetivo revisar a Norma Interna 05/2009 e Norma Interna 03/2013, publicadas pelo DSA, para a vigilância de PSC, ampliando o escopo de doenças alvo para a PSC (Peste Suína Clássica), a PSA (Peste Suína Africana) e a PRRS (Síndrome Reprodutiva e Respiratória dos Suínos), redefinindo os componentes do sistema de vigilância para manter e melhorar a vigilância animal implantada no Brasil, e principalmente permitir a detecção precoce e demonstrar a ausência destas três doenças no país. Para saber mais, segue o link do decreto (nº 42.033 de 26/04/21) e a apresentação do Plano na íntegra.

Fonte: Ascom DFSuin

DFSuin e Sindisuínos doam 1,6 tonelada de carne suína para ajudar famílias da comunidade do Itapoã

Mais de 400 famílias receberam a proteína junto com a entrega de outros alimentos

Com o objetivo de atender à solicitação do Centro de Ensino Fundamental Dra. Zilda Arns, localizado no Itapoã (DF), a Associação de Criadores de Suínos (DFSuin) e o Sindicato dos Suinocultores do Distrito Federal (Sindisuínos) realizaram nesta quarta-feira (12), mais uma ação social de doação de carne suína, desta vez para ajudar a escola, que atende aproximadamente 1.800 estudantes da comunidade.

Por meio do apoio de suinocultores e frigoríficos associados foi distribuído 1,6 tonelada de carne suína, embaladas em cortes de 3Kg. O processamento e a logística de entrega do produto, contou com a parceria solidária do frigorífico Suinoaves.

O gestor executivo da DFSuin, Douglas Rocha, ressaltou que esta é a terceira ação social organizada pela Associação e Sindicato desde o início da Pandemia. “É um gesto de solidariedade importante neste momento delicado, que conta com a colaboração da cadeia produtiva de suinocultura do DF”. Ele destaca ainda, que a carne doada é um produto local que passou pelo processo de inspeção, garantindo a qualidade da proteína e a segurança alimentar até chegar aos beneficiados.

O ato da entrega foi prestigiado pelo secretário de Agricultura, Candido Teles de Araújo. “Hoje é um dia de amor e de partilha, gostaria de parabenizar à diretoria da escola pela iniciativa e aos produtores de carne suína pelo nobre gesto. A Subsecretaria de Defesa Agropecuária (SDA/Seagri-DF), é parceira da suinocultura, oferece toda a assistência necessária às propriedades, inspecionando e garantindo que chegue um produto de qualidade na mesa dos consumidores da nossa Cidade”, declarou o secretário.

Segundo a vice-diretora da escola, Fabíola Rezende, a doação chegou em boa hora. É a primeira vez que eles recebem carne para agregar na alimentação de mais de 400 famílias que se encontram em vulnerabilidade social. “Devido ao desemprego crescente na Pandemia, muitas famílias estão passando por sérias dificuldades financeiras. Além disso, sem a merenda escolar que era ofertada nas aulas presenciais, a vulnerabilidade alimentar da comunidade aumentou ainda mais”, disse.

Desempregado há três anos, o vigilante Geone Araújo, recebeu com gratidão a peça suína. “Minha família está sendo abençoada hoje com essa atitude dos produtores de suínos, estou satisfeito, só tenho a agradecer e pedir à Deus que abençoe a vida deles”, expressou.

Complementando a ação, pela manhã foi realizado com o apoio da Associação Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS), um Workshop de Carne Suína com o chef André Rabelo e a nutricionista Thaliane Dias, visando levar informações sobre o processo de produção da carne suína. Dez merendeiras da escola conheceram várias dicas de receitas práticas com a proteína, para incrementar no cardápio da merenda quando retornar às aulas presenciais.

A vice-diretora afirmou também, que a escola já incluía a carne suína duas vezes por semana na merenda escolar, e que o estrogonofe com a carne de porco é um dos pratos favoritos pelos alunos.

O CEF Dra. Zilda Arns, vem realizando campanhas de arrecadação de cestas básicas desde o ano passado, essa foi a primeira vez que eles receberam carne.  Atualmente, cerca de 400 famílias necessitam de apoio contínuo, com a doação de ao menos uma cesta por mês. Se você quer fazer a sua parte ajudando também essas famílias, entre em contato com a psicóloga Ivina, pelo Whatsapp: (61) 99293-1319.

 

Fonte: Ascom DFSuin